quinta-feira, 29 de Novembro de 2012

O fim da vinificação e a prensagem - La fin de la vinification et le pressurage

Sexta-feira 28 de Setembro - Vendredi 28 septembre

A densidade continua a baixar chegando agora a 1010, enquanto a temperatura esta tranquila a volta dos 20°C. Molho suavemente a manta, baixando-a com a moca de carvalho duas vezes por dia.
Falta pouco.

Sabado 29 de Setembro - Samedi 29 septembre
O mosto/vinho chegou aos 1000L, o que significa que a fermentação alcoolica esta a terminar.
A temperatura continua igual.
Combinamos com o Luis de prensar e passar o vinho a limpo no dia seguinte de manhã. O Luis é um jovem enologo da equipa da Pellada. Tem me ajudado muito nesta aventura.

Domingo 30 de Setembro - Dimanche 30 septembre
São 8 ou 9 da manhã, ja não me recordo (é o que faz escrever algum tempo depois dos acontecimentos...)
chego a Pinhanços, o portão da entrada da adega esta fechado. Dou um toque ao Luis e pouco depois aparece a abrir o portão.




O Luis ja começou a preparar o material e podemos começar a verter o conteudo de cada dorna na prensa pneumatica. O vinho cai para um recipiente e aos poucos ligamos a bomba para transvasar o vinho para uma cuba de inox.
Depois de ter aproveitado todo o vinho não prensado, ligamos a prensa e prensamos muito ligeiramente.
Quando a pressão chega a um limite predefinido, paramos de prensar para não extrair componentes indesejaveis.
E então altura de retirar o cachiço da prensa e de limpar tudo.
O Luis sais-se com um "este cachiço cheira muito bem" que me deixa todo orgulhoso.
Rapidamente acabamos o trabalho. Em duas horas fizemos tudo.
Podemos ir desfrutar do Domingo, bem merecemos!

2 comentários:

  1. Caro António,
    como vai esta aventura épica? estes vinhos vão estar à venda? Em Paris ou Pinhanços?
    cumprimentos,
    João Craveiro Lopes

    ResponderEliminar
  2. Viva João,
    A aventura continua, passo a passo. Contarei mais episodios nos proximos posts.
    Para que a aventura seja sustentavel, os vinhos terão obrigatoriamente de ser vendidos. Alem disso seria impossivel beber tudo sozinho :)
    Em Paris ou Pinhanços, sera onde houver gente interessada em ler uma interpretação genuina do Dão serrano.
    Continue a acompanhar o blog!
    Cumprimentos
    Antonio

    ResponderEliminar