quarta-feira, 24 de julho de 2013

A versão feminina

Uma versão digamos um pouco mais feminina do rotulo!


Talvez o utilize para a vinha centenaria, caso decida vinificar as uvas da mesma, todas juntas, a moda antiga... Ou seja brancas e tintas misturadas!

6 comentários:

  1. Qual é a versão masculina?

    Será mesmo necessário o rótulo ter designação de género?

    ResponderEliminar
  2. Boas perguntas!

    Não de facto não era necessario.
    Falei de feminino pelas cores, por estarem no inconciente colectivo mais associadas aos gostos femininos. Associo isso tambem a elegancia, e isso na minha boca isso é um elogio.
    Se existe uma versão masculina, pensando bem acho que não.

    ResponderEliminar
  3. Simple. Nice color but we need to work ( le design). I look for de picture Im not identify in bottle. In pictures in yours posts have we have lots of material for to take and more apropriate to evocate a woman. I hope to show me more ideas. Alda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Indeed, it's a first draft that need more work.

      Eliminar
  4. Faltou dizer que gosto da ilustração. Porém a cêpa sem os cachos parece-me pouco. É claro que aquelas cores que identificáste com o feminino estão dentro da gama das cores das folhas na vindima e são até cores vínicas. Ou então talvez sinta a falta do chão ( a palavra que na nossa língua idêntica a "terroir"), um chão mineral.
    Mas como já disse gosto da imagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por gostar. Tenho de redigir um post a explicar o rotulo do 2011, rotulo de que é inspirado este ensaio. Pois ha muitos conceitos escondidos detras da imagem. Mas posso ja falar de dois de entre eles mencionados no seu comentario.

      O primeiro tem a ver com o facto de não estarem presentes os cachos. Ja são varias pessoas que me fazem esse comentario. A razão tem a ver com o facto de ter escolhido representar a videira na fase da poda. Porquê na pode? Porque trata-se de uma fase de transição, a fase inicial de um novo ciclo. Simbolisa o renascimento. Renascimento que atravez deste projecto tambem pretendo para a minha vida, mas tambem porque com este projecto pretendo contribuit ao renascimento da região do Dão.

      A segunda questão, relativa a ausencia do solo, tambem não é por acaso. Da a sensação que a videira esta em levitação. Isso tem a ver com o estilo aereo que procuro nos meus vinhos.

      Espero ter contribuido para esclarecer a leitura que faço destes rotulos. Como disse terei de escrever um post especifico, pois alem destes dois pontos ha mais que tenho de esclarecer a quem, para minha felicidade, vai seguindo com interesse este projecto.

      Bem haja a todos!

      Eliminar