domingo, 29 de Julho de 2012

A desponta - Le rognage


Neste fim de Julho, o calor era intenso e levava a que o ritual foi o mesmo durante 3 dias.


En cette jin juillet, la chaleur était intense, ce qui nous menait au même rituel pendant 3 jours.

Levantar cedo, para estar na vinha as 6h30 e aproveitar a frescura da manhã para realizar intervenções em verde. 
Até as 11h/12h conseguia-se aguentar, mas depois tinha-se de parar porque o sol começava a bater mesmo a sério. 
Parava-se então e volta-se ao fim da tarde, das 17 as 20h30 para adiantar serviço.


Lever tôt, afin d'arriver à la vigne vers 6h30 et ainsi profiter de la fraîcheur matinale pour réaliser les travaux en vert.
Nous arrivions à tenir jusqu'à 11h/midi, après le soleil cognait vraiment trop fort, il fallait faire une pause et revenir en fin d'après-midi, de 17h à 20h30 pour continuer.


Nesta altura, os trabalhos em verde consistiam :
- na desponta
- na desfolha
- no arranjo dos cachos, de maneira a que estejam bem soltos e arejados 


A cette époque, les travaux en vert consistait à :
- effeuiller
- couper les pointes (ce qu'on appelle le rognage)
- arranger l'agencement des grappes de raisin, de manière à ce qu'elles ne se touchent pas et qu'elles soient bien aérées

Videira a pedir a desponta - Vigne demandant à ce qu'on lui coupe les pointes

As videiras precisavam de ser despontadas, de maneira a controlar a vegetação.
A desponta facilita a passagem do tractor, assim como a criação de "netas", lançamentos que vão criar folhas novas uteis para a assegurar a recta final da fotosintese necessaria a maturação dos cachos.

La vigne avait besoin d'être rognée, afin que la végétation soit contrôlée.
Le rognage facilite le passage du tracteur, ainsi que la génération de jeunes rameaux dont les feuilles faciliteront la photosynthèse lors de la phase finale de la maturation des raisins.

Ces pointes demandent un petit rafraîchissement - Estas pontas pedem um cabeleireiro

A desponta lembra um pouco o trabalho de um cabeleireiro :)

L'écimage rappelle un peu le travail d'un coiffeur :)


No proximo post contarei a desfolha.


Dans le prochain post je raconterai l'effeuillage.

quinta-feira, 26 de Julho de 2012

domingo, 15 de Julho de 2012

Esta na altura de desfolhar - Il est temps d'effeuiller

Para explorar nas melhores condições o potencial da sua vinha, o "vigneron" tem nos trabalhos do solo e nas intervenções em verde dois factores chave de sucesso. Neste post falarei um pouco do segundo factor, ja que nos encontramos na altura de mais uma intervenção em verde.

Ja foram realizados em maio e em junho trabalhos de desladroamento, de orientação de pâmpanos e de arranjos de vegetação. Trabalhos importantes para a qualidade e para o estado sanitario da colheita.

Desta vez, esta na altura de desfolhar e de despontar.
Estamos no estado em que a floração ja se realizou, os cachos ja vingaram e estão a crescer, ainda verdinhos. Ainda faltam umas semanas para o pintor, e os cachos pedem para se verem livres da humidade, querem luz e ar, mas sem abusos.



A desfolha consiste assim a criar um ambiente favoravel ao cacho. Retiram-se algumas folhas frente aos cachos, do lado nascente, de maneira a arrejar a zona em que se encontram os cachos, permitindo a entrada dos raios do sol matinal. A parte do lado poente fica a proteger os cachos dos raios mais quentes do fim de tarde, evintando-se assim o escaldão.
No que refere a desfolha, a arte do "vigneron" reside na escolha do timing e no doseamento da dita, tendo em conta as caracteristicas do "millésime".





















Em relação a desponta, vai permitir regenerar a vegetação, criar "netas", novos lançamentos com novas folhas que substituirão as primeiras folhas na fase mais tardia da maturação. E um pouco como no futebol, são os suplentes que entram na fase final do jogo, substituindo os colegas mais cansados, para ajudar a terminar a partida nas melhores condições.
A desponta não deve ser feita nem muito cedo, nem muito tarde.

Mais tarde, em agosto, ja depois do pintor, vira o ultimo trabalho em verde, a monda.

sábado, 7 de Julho de 2012

Vinho ao vivo

Este fim de semana decorre em Lisboa  o evento VINHO AO VIVO organizado pela garrafeira-bar OS GOLIARDOS.

VINHO AO VIVO, Festival Europeu do Terroir
6 e 7 de Julho de 2012
das 19h00 às 24h00
Esplanada à Margem, Belém, Lisboa.














Porquê estou a falar disto, apesar de me encontrar a 2000km de distância?
Simplesmente porque me recorda bons momentos.

No ano passado estava em Portugal na altura do evento e Alvaro Castro desafio-me a acompanha-lo. Levamos umas amostras das barricas dos meus 2010 e foi assim uma boa ocasião de dar a provar ao publico e obter algum feedback, no geral bastante animador.

Pude tambem rever alguns amigos, como o João Rosé ou o Mario Sergio da Quinta das Bageiras. Alias, um dos grandes momentos para mim foi ter estado para ai meia hora com o Mario Sergio a brincarmos aos lotes dos diferentes vinhos de 2010, isto em pleno evento. Grande Mario Sergio!

Se estiverem por Lisboa, aproveitem, é uma excelente ocasião de provarem grandes vinhos de terroir!