quarta-feira, 30 de Maio de 2012

La vigne en mai - A vinha em Maio

Je vais, dans ce post, présenter quelques photos qui illustrent l'état d'avancement du cycle végétatif que j'ai trouvé à la vigne du 8 au 17 mai.


Neste post, vou apresentar algumas fotos que ilustrão o adiantamento do ciclo vegetativo entre 8 e 17 de Maio.



Après un hiver des plus secs des 80 dernières années, le mois d'avril avait enfin apporté l'eau dont rêvaient les plantes. Un mois pluvieux permettant de reconstituer en partie les réserves hydriques dont la vigne aura besoin lors des fortes chaleurs estivales. 
Pas étonnant donc de trouver le sol plein de végétation.

Depois de um inverno dos mais secos dos ultimos 80 anos, o mês de Abril chuvoso permitiu reconstituir algumas reservas de agua no solo, reservas que serão necessarias aquando dos fortes calores do verão.
Não admira por isso encontrar tamanha vegetação no solo.


La sécheresse de cet hiver a retardé le débourrement.


A seca deste inverno atrasou o abrolhamento.


En outre, on trouve un avancement hétérogène selon les ceps.


O adiantamento da vinha esta bastante eterogeneo, variando de cêpa para cêpa.




Sur certains ceps, on devine déjà les futurs raisins 
Em certas cêpas ja se adivinham os futuros cachos



Alors que le cep suivant vient à peine de débourrer
Enquanto na cêpa vizinha, ainda estamos no abrolhamento  



 Cep de Tinta Pinheira, um cépage autoctone en voie de disparaition

Cêpa de Tinta Pinheira, casta em desuso 



Lorsque j'ai récupéré la vigne il y a deux ans, elle était à bout de souffle après 3 années sans taille. On peut réellement dire que je l'ai sauvée d'une mort certaine.


Quando recuperei a vinha ha dois anos, ela estava cansadissima depois de 3 anos sem ser podada. Pode-se verdadeiramente afirmar que a safei de uma morte certa.


Em 2010, retaillée pour la première fois et et bichonnée comme jamais, sur quasiment 1 ha, j'en ai à peine obtenu 80 kg...
Em 2011, retrouvant un peu de vigueur et après une lutte acharnée face au mildiou, j'en ai obtenu 1500 kg...
Bref en deux ans, beaucoup de travail et d'investissement pour des récoltes misérables.
J'espère donc cette année arriver à augmenter la production à 3000 kg de raisins sains, rendement faible mais nécessaire au niveau de qualité recherché.

Em 2010, re-podada pela primeira vez e mimada como nunca, em quase 1 ha apenas obtive 80 kg de cachos...
Em 2011, recuperando algum vigor e depois de uma luta feroz contra o mildio, obtive 1500 kg
Dois anos de trabalho arduo e de investimento para obter vindimas miseraveis...
Espero por isso chegar este ano aos 3000 kg de uvas sãs, rendimento baixo mas adequado ao nivel de qualidade pretendido.









La vigne après avoir coupé l'herbe afin de contrôler l'humidité du sol

 A vinha depois de ter cortado as ervas de maneira a controlar a humidade do solo 

Pour finir ce post, mes "special guests"...
Para finalizar este post, os meus "special guests"...

Quelques invités un peu spéciaux, profitant du fumier enterré l'année dernière pour revigorer la vigne alors moribonde

Uns convidados algo especiais aproveitando o estrume biologico enterrado no ano passado, de maneira a revigorar a vinha então moribunda

quarta-feira, 23 de Maio de 2012

O engarrafamento adiado?

Bem, vou ter de responder a algumas perguntas que tenho recebido acerca do engarrafamento da colheita experimental de 2010.

De facto, ia no inicio deste mês a Portugal com a ideia de engarrafar essa primeira produção.
No entanto tive de me conformar, pois depois de me concertar com as pessoas que me acompanham, chegamos a conclusão de que os vinhos ainda não estavam prontos para tal.
No melhor dos casos, sera efectuado la  mais para a frente no fim do ano.
Assim o espero, veremos.

Em relação a pergunta do engarrafamento de algum deles a solo, essa era a minha intenção inicial ha dois anos. No entanto isso causa inumeros problemas.

Por exemplo, segundo a gente que ja anda no mundo dos vinhos ha muitos anos, para fazer tais engarrafamento e depois conseguir ter sucesso (leia-se vendê-los) é preciso ja ter nome e reconhecimento, coisa que eu não tenho.

Outro tipo de problemas tem a ver com a parte logistica, pois multiplicam-se as referencias e como tal varios custos.

Outro tipo de problema tem a ver com as autoridades, com a sua autorização. Mas disso falarei noutra ocasião, pois esse tema merece ser desenvolvido por si so, tal o absurdo que pude constatar...

Por fim, costuma-se dizer que um vinho de lote é sempre melhor do que vinhos a solo ou de que vinhos mono-castas. Acredito que isso seja capaz de ser verdade, alem de o Dão (e mesmo Portugal) ser tradicionalmente terra de lotes.

Como podem entender, a engarrafar o 2010, sera um lote.
Lote provavelmente de tudo, ou seja de vinhos oriundos de 5 vinhas velhas diferentes, de localizações diferentes mas todas no sopé da Serra da Estrela (para mim e para muitos, uma zona muito especifica do Dão).
"Assemblage" de vinhos de muitas castas antigas, onde dominam a Baga, a Tinta Pinheira e o Jaen.
Um "blend" complexo, de outros tempos, cheio de caracter e tipicidade.

No entanto, por motivos que vão contra a minha vontade, até pode acontecer que nunca sejam engarrafados...
Seria um golpe duro no meu projecto, muito duro, mas infelizmente possivel.
Por muito que me custe, tenho consciência que posso vir a ter esse desgosto.

domingo, 20 de Maio de 2012

Regresso - De retour

Estou de regresso a Paris depois de mais umas "férias" passadas em contra-relogio, sempre a correr, sem parar.
Muito trabalho foi realizado nas varias frentes.

Tive bons e maus momentos.
Os bons perspectivam-me esperança.
Os maus penso que acabam por me fortalecer.


Cada vez fico a conhecer melhor o pais e a região, as suas oportunidades, as suas gentes, as suas fraquezas, o que tem de bom e de mau.
Cada vez percebo mais porque a região e Portugal estão neste estado.

Ainda ha muitas lutas para travar.
Ca estarei, com quem quizer ajudar, para seguir em frente!

sábado, 5 de Maio de 2012

Ta quase!

Esta quase na hora de voltar a minha oasis.
Terça-feira de manhã la vamos nos mais uma semanita.


Muito trabalho a espera :
- engarrafamento do 2010
- passagem a limpo do 2011
- acompanhamento da vinha
- preparação da vindima 2012

Quem quiser e puder, apareça!

terça-feira, 1 de Maio de 2012

Como sera o ciclo vegetativo de 2012?

Esta pergunta tem estado na mente de muita gente, não tenho duvidas, e na minha tambem.

Este ano começou com um inverno seco, mesmo muito seco, como não se via ha muitas décadas.
Praticamente não choveu durante todo o inverno.

O solo ficou assim sem as reservas hidricas tão uteis a vinha nos dias quentes de verão.



Em abril, mês de abrolhamento das videiras, chegou a chuva e o frio e ja continua assim ha algumas semanas.
Este tempo tem atrapalhado o abrolhamento.

O inicio do ciclo vegetativo encontra-se assim atrasado e pelo menos anunciam mais esta semana com este tempo.


Os velhotes, com a sua sabedoria empirica, ja avisam "este ano sera ano de pouco vinho".

Esta por tudo isto criada a expectativa, sera 2012 um ano ingrato?