domingo, 25 de Março de 2012

E os vinhos de 2010 e 2011, como estavam?

As férias de inicio de Março não foram exclusivamente dedicados a poda.

Aproveitei-as tambem para tratar dos vinhos de 2010 e 2011.

A prova mostrou vinhos de 2010 muito diferentes uns dos outros e um 2011 que me deixou muito orgulhoso, pois notei que o trabalho arduo e preciso que realizei na vinha esta a dar resultados.
Um vinho cheio de caracter.

Nos 2010, encontrei os vinhos como disse bastante diferentes.
O Tinta Pinheira em grande forma, muito intenso aromaticamente, com frutos vermelhos frescos, pederneira e alguns aromas da barrica a combinar.
O Jaen, surpreendeu-nos, ja que se apresentou reduzido e por isso tive que o deixar umas horas ao ar livre quando o passei a limpo.
Nos 3 vinhos de vinhas velhas com castas misturadas (com a Baga como casta dominante), os aromas estavam mais contidos, principalmente o Grila, com aromas bastante fumados, cha, mata.
Continuam a ser vinhos elegantes, marcados por uma acidez vibrante.

Depois de provar cada barrica, a etapa seguinte foi a das analises.

Analises ao sulfuroso livre nos 2010 e analise ao acido malico no 2011.
Para tal mais uma vez recorri ao laborotario da adega da Pellada.

Amostras dos vinhos de 2010 e de 2011
As analises mostraram um 2011 com o malico acabado (ou praticamente acabado 0,14 g/L).
Medi o sulfuroso livre que resta da altura da vindima (7 mg/l).
Decidiu-se não deitar mais por enquanto.
De momento é continuar a atestar bem as barricas.
Depois, quando la voltar em Maio ja os passo a limpo e ja corrijo o sulfuroso.

Nos 2010, fiz a correcção do sulfuroso para esta ultima fase na barrica, pois o sulfuroso livre ja andava a volta dos 10 mg/L (vs objectivo 25).
Passei-os todos a limpo, com a ajuda do meu sogro.
Mais uma vez um trabalho duro, a força dos braços e da gravidade, sem bombas.
Tirei umas fotos para contar isso mais em pormenor num proximo post.

Para terminar deixo uma foto do Carriço, figura mitica que os que ja passaram pela Pellada bem conhecem!

Carriço, o burro mais esperto que conheço :)

quinta-feira, 22 de Março de 2012

A hora da "bucha"

Quem trabalha no campo tem o habito de fazer uma pausa a meio da manhã para descansar um bocado e satisfazer o estomago.


Nos citadinos, com as nossas vidas atormentadas, não temos este habito.



Mas para o pessoal do campo, trata-se de um ritual.
Não o respeitar poderia ser considerado sacrilégio.


As 10 da manhã chega a hora da "bucha"!


Nesse momento tudo serve de mesa improvisada, seja uma pedra, seja um carrinho de mão virado ao contrario...
Ou mesmo o solo, desde que a comida seja pousada num pano. 


Trata-se de um momento de convivio, onde os corpos e as almas procuram reconforto. 


Como não poderia deixar de ser, tambem a nossa poda 2012 teve as suas buchas. 


Trouxe-se o pão, o queijo, o presunto, o chouriço...


E claro esta!
O vinho!
Neste caso branquinho.


Depois, o pessoal la volta ao trabalho, ja com outra alegria.

sábado, 17 de Março de 2012

A equipa da poda 2012

Este post serve de homenagem ao pessoal que esteve comigo na poda 2012.

A equipa chegou a ser composta por 9 pessoas.
Assim sendo, a poda e a empa foram mais rapidas, durando apenas 2 dias (vs 3 dias no ano passado, a 5 pessoas).

Vou, de seguida, apresentar os membros da equipa 2012.

Iniciamos a primeira manhã a 5 pessoas

Ti Zé Rebelo, 87 anos de experiência!!

Os irmãos Borges, João e Carlos

O meu sogro e o Ti Zé Rebelo, ao inicio da manhã do primeiro dia

Votre serviteur

Da parte da tarde tivemos "reforços" de peso :)

O meu ti Zé Maria juntou-se aos "artistas"
Ajudando assim a adiantar a poda
O meu primo, Flavio, aka "Sokota"
O meu pai



e o meu tio João Manuel
Trataram os três de apanhar as vides e junta-las fora da vinha
Foi uma equipa bem composta e equilibrada, com os de maior experiência e técnica, "os artistas", a podar e empar e os outros a tratarem das tarefas mais simples (apanhar e evacuar as vides, atar aquando da empa...)

No dia seguinte, o Carlos tinha compromissos e não se pode juntar a nos, ficou assim a equipa reduzida a 8 elementos. No entanto demos bem conta do recado.

Bons momentos!

segunda-feira, 12 de Março de 2012

Back to Paris

Estou de volta a Paris depois de uma boa semana dedicada ao meu projecto no sopé da Serra da Estrela.
Ja são momentos que fazem parte do passado, o tempo continua a correr e amanhã la tenho de regressar ao meu emprego, aquele que me permite financiar estas doidices.
Estou cansado e as usual um pouco demoralizado com o regresso. 

Por enquanto não me vou alongar muito em comentarios, farei-o nos proximos tempos. 
Apenas vou deixar algumas fotos que, de certa forma, resumem bem estes dias de inicio de Março.

Tempo das mimosas

A poda com a minha "dream team"
Muita vida neste fim de inverno, com sabor de primavera adiantada


A prova de vinhos de pequenos lavradores, com o copo tipico, cheio, "a rasar"
A procura de solos minerais

Solo e luz sempre presentes nestas "férias"

A passagem a limpo dos vinhos de 2010

Até breve!


quinta-feira, 1 de Março de 2012

To do list

Esta quase a chegar a hora de arrancar de férias.
Ja so falta um dia de trabalho e sabado de manhã la vamos nos a Portugal.

Vai ser uma semana intensa, a to do list quase que assusta...

Na vinha ha que podar e empar.



Na parte da adega,  provar os vinhos...


...Passar a limpo os 2011...



Provar as experiencias de blends feitos em dezembro e planificar o futuro dos 2010.



Tambem começar a organizar a ou as vindimas e vinificações de 2012.

Ainda ha mais algumas tarefas de ordem diversas mas vou poupa-los.

Sera que uma semana de "férias" vai chegar?